Doação de bens em vida
Clique para Imprimir
A doação de bens em vida é a melhor forma de garantir que seus desejos sejam atendidos. Apesar de ser um momento delicado, é muito bom saber que seus herdeiros poderão ter o controle sobre o que foi deixado a eles. Por isso, nós separamos algumas dicas em relação ao que fazer. Confira! 

 

Como realizar? 

Uma boa opção para quem pretende doar seus bens em vida é o planejamento sucessório, o que garante  a divisão dos bens antes da morte. 

A doação não deve ser confundida com a transmissão de bens através do testamento. O código civil estabelece que as pessoas podem doar apenas 50% de seu patrimônio, a outra metade deve ser destinada ao testamento. Ainda fica assegurada que a doação não deve ultrapassar a renda necessária para a subsistência do doador. 

Outro fator que vale a pena lembrar é que, caso o doador venha a empobrecer, adoecer e falecer, os bens doados podem ser acessados pelos credores.

 

O que é planejamento sucessório? 

O planejamento sucessório é uma estratégia eficaz para a transferência do patrimônio , seu principal objetivo é a resolução de questões ainda em vida. Com o planejamento sucessório, você certifica a partilha correta de seus bens e garante a estabilidade de seus herdeiros, tudo de  maneira mais rápida, o que pode ser crucial para momentos assim. Além disso, essa modalidade ainda oferece a diminuição dos impostos como maior benefício. 

Imposto de Renda 

Essa não é uma medida obrigatória, mas é recomendado que toda doação seja declarada no imposto de renda. Lembramos que a Receita Federal costuma monitorar transações de bens. 

Quando a doação é em dinheiro ou em bens materiais, é necessário formalizar tudo através de uma escrita pública. Na doação de veículos adota-se a mesma medida, além da transferência realizada pelo Detran. 

 

Vantagens 

A principal vantagem que apontamos é realizar a vontade do doador. Esse método garante que algumas despesas com encargos sejam evitadas e os gastos com impostos fiquem menores. Outro ponto importante é que medidas como esta evitam brigas entre os herdeiros. 

Qual a melhor hora para fazer a doação em vida? 

Um bom momento para realizar esta ação é quando se quer ajudar um filho com suas dívidas ou outros problemas em que esses bens possam oferecer um apoio, por exemplo. Mas o mais importante é estar ciente do que está para acontecer e como essa doação impactará na vida do doador. 

 

Gostou do texto? Conheça a Curciol e saiba como podemos ajudá-lo. Acesse o nosso site e contate-nos!

Leia também: O atraso na entrega do imóvel e suas consequências jurídicas

 

0
Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *